Como a ansiedade e o estresse pode atrapalhar seu emagrecimento

Como a ansiedade e o estresse pode atrapalhar seu emagrecimentoNão tem como negar que a ansiedade, o estresse e preocupações excessivas decorrentes dos dias atuais vem afetando absurdamente nossa saúde e nossa qualidade de vida, atrapalhando inclusive o processo de emagrecimento de homens e mulheres.

São inimigos silenciosos, pois na maioria das vezes, você nem percebe que eles estão causando graves danos à sua saúde.

Nós nos preocupamos demais com o nosso trabalho, nossos relacionamentos, nossas finanças, nosso futuro e nossa saúde. Nós nos preocupamos tanto com essas coisas que eles acabam interferindo no nosso bem-estar.


Confira: Gel Redutor de Medidas, Flacidez e Estrias >>>

Segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, mais de 40 milhões de americanos são afetados por algum tipo de transtorno de ansiedade ou estresse.

Apesar de haver vários graus e origens da ansiedade, é seguro dizer que esse fenômeno é global e se tornou uma questão generalizada no mundo todo, em diversas culturas, inclusive no Brasil. Como não podia ser diferente, as mulheres são muito mais afetadas pelos transtornos de ansiedade do que os homens.

A sobrecarga do trabalho devido à jornada dupla, a preocupação com a família, com dinheiro, entre muitas outras coisas são algumas das principais razões. Talvez também esteja incutida no DNA ou na educação. O que eu sei que as mulheres sempre são as maiores vítimas da ansiedade e do estresse.

Resumindo, as mulheres se preocupam mais em relação aos problemas, incluindo problemas relacionados ao peso. Porém, essa preocupação excessiva e ansiedade, acaba por afetar prejudicialmente seu processo de emagrecimento, pois seu corpo reage mal em relação à ansiedade e estresse hormonal.

Independente da origem da sua ansiedade e estresse, no seu organismo eles vão sempre desencadear as mesmas reações. A principal reação negativa é que em resposta, o organismo libera certos hormônios para responder a esse estresse, como o cortisol por exemplo, conhecido como o “hormônio do estresse”.

A ação do cortisol em seu corpo é prepará-lo para enfrentar o perigo, diante de uma situação de estresse ou ansiedade excessiva. Porém, ele faz com que o organismo não metabolize os alimentos de forma eficiente. Portanto, um corpo estressado acaba realmente armazenando mais gordura e perde massa muscular.

Ou seja:
Ansiedade + estresse = cortisol em excesso = Acúmulo de gordura

Portanto, se você conseguir manter sua ansiedade e seu estresse sob controle, você permitirá que o seu corpo melhore sua capacidade de metabolizar a comida, levando à perda de peso saudável. Aprender a reduzir a ansiedade e o estresse é tão importante para o emagrecimento quanto a dieta e atividade física.

Algumas dicas para aliviar a ansiedade

Desacelere um pouco
Hoje em dia, a maioria das pessoas estão vivendo em um ritmo muito acelerado, fazendo mil e um malabarismos para dar conta de tantas tarefas diárias, como trabalho, relacionamento, compromissos familiares e uma vida social. Vivemos com aquela sensação constante de urgência, como se tudo fosse para ontem.

Este sentimento interminável é capaz de promover uma grande exaustão mental, nas quais nossa paciência e tolerância são diariamente testadas, causando um tsunami de sentimentos. Ao invés de ficar nervosa ao esperar ser consultada pelo médico, ou no atraso do ônibus, aproveite para ler um bom livro, por exemplo.

Tome um banho terapêutico antes de dormir
Isso pode ajudar a aliviar a tensão física e mental, especialmente se você adicionar óleos essenciais relaxantes, como a lavanda ou camomila na água do seu banho.

Treine sua respiração
Nossa respiração tende a se tornar superficial quando estamos estressados ou ansiosos, fazendo com que o oxigênio não seja suficiente para oxigenar todas as células do corpo. Quando a respiração é lenta e profunda, se mostra muito eficaz para redução das taxas cardíacas, relaxando os músculos e liberando a tensão.

De olho na alimentação
Escolha alimentos com baixo iG, pois esses alimentos evitam flutuações nos níveis de açúcar no sangue, que acabam por afetar o cérebro, levando a alterações de humor, ansiedade e ataques de pânico. Seu cérebro precisa de um fornecimento constante de glicose (açúcar) para que possa funcionar corretamente.

Portanto, tente comer alimentos que têm um baixo IG (índice glicêmico), como o multi-pão integral, mingau, macarrão integral, arroz integral, batata doce, cenoura, banana e feijão e reduz a quantidade de alimentos com alto iG, como os que são feitos à base de farinha refinada e açúcares.

Aumente a ingestão de vitamina B
Uma ingestão adequada desta vitamina é essencial para a saúde do sistema nervoso, pois ajudam na produção de triptofano, um aminoácido que o organismo utiliza para fazer a serotonina, que ajuda a regular o humor.

Uma dieta equilibrada contendo carne, peixe, ovos, leite e vegetais de folhas verdes, nozes e sementes fornece a quantidade suficiente de vitamina B para as necessidades diária da maioria das pessoas. Caso sua dieta seja pobre de fontes com essa vitamina, uma alternativa seria tomar um suplemento de vitamina B.

Beba bastante água
Seu cérebro precisa de água suficiente para funcionar corretamente, pois até mesmo uma desidratação leve pode afetar o bem-estar mental. Os sintomas de desidratação incluem agitação e irritabilidade. Os especialistas recomendam beber em média 8 copos de água por dia, ou cerca de 1,5 a 2,5 litros de água.

Controle a ingestão de álcool
Se você está estressado, ansioso ou deprimido, pode ser tentador afogar suas mágoas com uma bebida forte como o álcool, pois aparentemente esse tipo de bebida pode fazer você se sentir mais calmo. Um estudo britânico recente sugeriu que as pessoas que sofrem de ansiedade eram propensos a beber excessivamente.

Mas se você sofre de ansiedade, estresse e transtornos relacionados, incluindo depressão, você deve tomar muito cuidado com a ingestão de álcool, pois afeta a funcionalidade dos seus neurotransmissores. Além disso, assim que o efeito do álcool acaba, os sintomas de ansiedade e depressão voltam ainda piores.

Faça caminhada diariamente
Caminhada é uma ótima maneira de melhorar a sua saúde mental e aptidão geral. Um estudo de oito anos em os EUA mostrou que mulheres na menopausa que caminharam por 40 minutos pelo menos cinco vezes por semana sentiam menos estresse, ansiedade e depressão do que as mulheres menos ativas.

Mesmo que você tenha uma vida corrida, reserve ao menos alguns minutinhos, como após o almoço ou jantar e tente fazer desta uma rotina diária. Você vai perceber que sua saúde física e mental vai melhorar significativamente.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *