Dietas restritivas e os prejuízos para a saúde

elimine1

Todos nós sabemos que fazer uma dieta restritiva não é uma escolha inteligente, porque embora possa trazer um emagrecimento rápido, traz sérios prejuízos para a saúde. Apesar disso, muitos recorrem a esse tipo de dieta afim de obter resultados rápidos, mesmo tendo consciência de que não será duradouro.

Uma dieta restritiva significa se privar de alimentos com nutrientes essenciais para o nosso corpo e isso pode resultar em uma série de problemas físicos e até psicológicos. Além disso, há uma grande probabilidade de você se frustrar com dietas desse tipo, pois com a mesma velocidade de nos faz perder peso rápido, faz também que os recuperemos com a mesma rapidez.

O efeito ioiô é algo também recorrente de dietas radicais e pode tornar nossa vida em um verdadeiro desastre, pois detona nossa autoestima e nos deixa impotentes diante da situação. Além disso, será que vale a pena colocarmos em risco nossa saúde em pró de alguns quilos a menos na balança?

Isso é um pouco contraditório, já que a maioria das pessoas querem emagrecer porque subentendem que dessa maneira serão mais saudáveis e portanto o desejo de ser magro não deve colocar em risco a saúde. Se você ainda não se convenceu disso, dá uma olhada nos prejuízos que uma dieta restritiva pode causar:

Ciclos menstruais irregulares: Oscilações constantes no peso, como o efeito ioiô, pode causar um desiquilíbrio hormonal, que por sua vez reflete no ciclo menstrual, deixando-o irregular, fator que pode contribuir para o aumento das chances de infertilidade.

Órgãos em risco: Uma redução severa na ingestão de calorias e carboidratos pode colocar vários órgãos em risco! Isso significa que os órgãos não receberão o combustível necessário e o corpo passa a retirar energia do próprio tecido muscular. Os órgãos vitais, como coração, fígado, rins também sofre consequências devido à falta de nutrientes!

Anemia: Uma dieta restritiva significa privação, especialmente de nutrientes essenciais ao corpo como vitamina B-12, Folatos e ferro, podendo levar à anemia. Esses nutrientes são essenciais para a formação de células vermelhas do sangue.

Depressão: Quando estamos em uma dieta radical, deixamos de fornecer ao nosso corpo, nutrientes importantes como vitamina A, B e C e a falta deles, interferem na produção de neurotransmissores como a serotonina e dopamina. Dessa forma, ficamos mais propensos em adquirir doenças como depressão, irritabilidade e outras doenças.

Osteoporose: O cálcio é necessário para se ter ossos fortes. Ao fazer uma dieta restritiva, podemos estar privando o organismo de obter o cálcio necessário, fazendo com que nossos ossos fiquem fracos e frágeis e propensos a ter osteoporose.

Metabolismo lento: A ingestão diária de poucas calorias pode tornar o metabolismo lento. O corpo passa a armazenar gordura como forma de “sobrevivência” e por isso reduz a forma como ele gasta a energia. Essa também é a razão porque pessoas que estão em dietas restritivas recuperam tão rapidamente os quilos perdidos, assim que param com a dieta, já que o corpo se “acostuma” a gastar menos calorias do que antes!

Acumula gordura: Como o corpo armazena gordura para uso posterior, ele acaba retirando a energia primeiro da massa magra, queimando os músculos ao invés da gordura. Esta gordura armazenada junto com o metabolismo reduzido leva ao ganho de peso, uma vez que o indivíduo para de fazer dieta!

Pressão Arterial: Uma dieta restritiva e de baixas calorias, priva o corpo de potássio e outras possíveis fontes de sal, o que pode provocar baixa pressão arterial e com sintomas de fadiga e desânimo.

Queda de cabelo : Por ser pobre de vitaminas e minerais importantes para o funcionamento adequado do corpo, a dieta restritiva acaba gerando um grande déficit de nutrientes, que como resultado poderá até refletir nas madeixas, deixando-os secos, sem vida e quebradiços e posteriormente pode até levar à queda de cabelo. Do mesmo modo, a pele sofre as consequências, se tornando seca e sem brilho.

Transtornos Alimentares : Uma pessoa que vive em constantes dietas restritivas, acaba muitas vezes, entrando em um ciclo sem fim, que pode levar à transtornos alimentares graves como compulsão alimentar, anorexia e bulimia.

Ou seja, além dos problemas físicos que as dietas radicais causam, as pessoas ainda ficam a mercê a ter esses tipos de distúrbios alimentares, que é de longe um grave problema que necessita apoio psicológico!

Depois de ler tudo isso, será que agora você se convenceu que partir para esse tipo de dieta não é a melhor solução? Fazer uma dieta restritiva, muitas vezes é um atentado à sua saúde! Opte sempre pela reeducação alimentar ou dietas que sejam balanceadas, mesmo que hipocalórica.

Desta forma, você estará garantindo os nutrientes necessários para o seu corpo e ainda conseguirá perder peso de forma gradual, porém efetiva. Não se esquecendo, entretanto, que um programa de exercícios físicos deve ser implantado à sua vida, para que possa acelerar os resultados e deixar seu metabolismo a mil.

Veja algumas sugestões de dietas balanceadas e de baixas calorias:

Dieta para afinar a cintura e chapar a barriga
Dieta do Índice Glicêmico – Dicas e Cardápio
Cardápios de 300 pontos para a Dieta dos Pontos
Dieta das Combinações – Combine os alimentos corretamente

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>