Dietoterapia – Entenda como funciona


Dietoterapia é um programa alimentar personalizado projetado para resolver um ou mais problemas de saúde. Também serve para repor deficiências de nutrientes e até para emagrecer de forma saudável. O programa é chamado de terapia, porque ao invés de simplesmente cortar calorias, um nutricionista “prescreve” certos nutrientes para tratar certas doenças e condições.

A terapia pode incluir a redução ou a adição de certos nutrientes em sua dieta para evitar efeitos adversos à saúde ou para tratar um ou mais que já existem. Geralmente envolve mudanças no estilo de vida e alimentação com o objetivo de promover uma saúde perfeita, melhorando os sintomas de muitas doenças – seja ela aguda, crônica ou crítica. Pode inclusive ser seguida por pessoas que simplesmente almejam promover uma alimentação de qualidade.

Não é de hoje que o mundo percebeu a ligação entre a alimentação e a saúde. Aliás, segundo a medicina chinesa, muitas curas de diversas doenças podem ser concebidas através de uma dieta específica. A Dietoterapia é um termo abrangente, mas que trata o paciente de forma individual – e cada vez mais vem sendo reconhecida como medicina alternativa.


Confira: Gel Redutor de Medidas, Flacidez e Estrias >>>

Planejamento individual

Para que uma dieta terapêutica seja eficaz, é recomendável procurar um nutricionista experiente, para que ele possa traçar o perfil do paciente, com base no histórico de doenças do paciente e da família e também com base nos dados pessoais como altura, peso, gordura corporal, idade, sexo e nível de atividade.

Após recolher todos esses dados, o nutricionista fará um programa alimentar equilibrado, distribuindo as calorias ao longo das refeições de acordo com o perfil do paciente, podendo inclusive, adicionar ou restringir certos nutrientes com base em quaisquer condições de saúde que a pessoa tenha, como problemas de digestão, alergias ou dificuldade em digerir alimentos específicos ou simplesmente repor deficiências de vitaminas e minerais.

Dietoterapia específica

A dietoterapia pode ajudar no tratamento de muitas condições médicas, como diabetes, obesidade, colesterol alto, pressão arterial elevada ou até mesmo para tratar crianças com sintomas associados ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Por exemplo, para um portador de diabetes, o nutricionista poderá dizer quais os carboidratos que deve consumir e quais evitar.

Se o problema for colesterol alto, uma dieta terapêutica pode incluir a redução da gordura saturada e trans e colesterol na sua dieta, além de recomendar o consumo de mais peixe que contêm grandes quantidades de ômega-3 e outras gorduras saudáveis como nozes ou azeite de oliva. Algumas dietas que conhecemos também podem ser uma forma de dietoterapia, como a dieta macrobiótica, atlântica ou mediterrânea, que também visam combater doenças específicas.

Por exemplo, a dieta mediterrânea salienta a utilização de fontes de gordura monoinsaturada, tais como azeite. Também salienta o consumo de peixe, grãos integrais, frutas frescas e vegetais, enquanto restringe o consumo de carne vermelha e laticínios. Estudos mostram que aqueles que adotaram esse tipo de dieta, reduziram significativamente os níveis elevados de colesterol e os riscos de doenças cardíacas.

Outra dieta, chamada de macrobiótica, é frequentemente recomendada para pessoas que sofrem de câncer ou outras doenças crônicas porque enfatiza o baixo consumo de alimentos processados e gorduras saturadas e trans. Em geral, a dietoterapia salienta que os pacientes consumam alimentos frescos, naturais e equilibrados, o qual incluem uma variedade de vegetais, grãos integrais e frutas.

Dietoterapia para emagrecer

A dietoterapia não é feita somente para quem quer se livrar de doenças. Ela tem sido também uma aliada para quem quer perder peso sem privar-se de nutrientes importantes. A dieta neste caso, deve incluir um número de calorias alvo a cada dia, onde todos os grupos alimentares estejam incluídos como carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.

Alimentos que contribuem para uma boa saúde

No conceito geral da dietoterapia, devemos reduzir drasticamente o consumo de gorduras saturadas, trans e outros alimentos prejudiciais para a saúde, além de incluir alimentos benéficos. As fibras dietéticas por exemplo, ajudam a reduzir o colesterol,reduzindo os riscos de aterosclerose (endurecimento das artérias), além de também ajudar a prevenir câncer. O cálcio ajuda a reduzir o risco de osteoporose, melhorando a densidade óssea.

O ômega-3 encontrados em peixes de águas frias, reduz os níveis de triglicéridos. Alimentos ricos em ferro ajudam a prevenir a anemia. Se você tem muita cãibra durante a prática desportiva, um nutricionista pode recomendar alimentos como bananas, pepinos em conserva, damascos, passas e batatas, que são ricos em potássio, um nutriente que facilmente se perde através do suor.

Como vimos, uma dieta terapêutica pode incluir uma ou mais recomendações como essas. Tudo vai depender do que você está buscando e também das condições do seu organismo. Caso tenha interesse nesse tipo de dieta, procure um profissional que entenda do assunto.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *