Excesso de sal e os prejuízos para a saúde


O que seria de uma refeição se não fosse o sal não é mesmo? Sem dúvida nenhuma, o sal realça o sabor em uma refeição e sem ele a comida parece ficar tão sem graça… E é aí que mora o perigo! Na ânsia de dar mais e mais sabor ao alimento, acabamos excedendo na quantidade de sal e quase não percebemos isso. E esse excesso indiscutivelmente irá refletir em nossa saúde, mais cedo ou mais tarde!

Já são mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo que sofrem com pressão alta e uma vez que se sofre desse mal, ficamos propensos à uma série de doenças relacionadas, tais como ataques cardíacos, AVC e derrames. E não é de hoje que sabemos que o excesso de sal é prejudicial para a nossa pressão arterial.

Comer menos sal não significa comer alimentos sem sabor. É fazer escolhas inteligentes na alimentação e se adaptar a elas. Evitando alimentos processados e reduzindo a quantidade de sal na comida, fará que suas papilas gustativas se acostumem ao novo sabor menos carregado de sal e deixará seu paladar mais desenvolvido, conseguindo valorizar e perceber os outros sutis ingredientes que fazem parte da refeição.


Confira: Gel Redutor de Medidas, Flacidez e Estrias >>>

Os alimentos vilões com sódio

Ao contrário do que parece, o único vilão não é o sal que colocamos na preparação dos alimentos. Claro que devemos ser ponderados com o sal e usar somente o necessário, mas o que faz diferença na quantidade de sal que ingerimos em um dia é o sal que não vemos, ou seja, aqueles contidos em produtos industrializados e processados.

Ketchup, bolos, manteiga, queijo, biscoitos, Sopas, macarrão instantâneo, cereais e até mesmo chocolates contem na maioria das vezes uma quantidade excessiva de sais. No rótulo, você encontrará o sal sendo referido como sódio. Para calcular a quantidade de sal de cloreto de sódio, basta multiplicar a concentração de sódio, por 2,5. Em outras palavras, 1 grama de sódio = 2. 5 gramas de sal

Por exemplo, se determinado produto consta em seu rótulo, 169 mg de sódio por pacote, significa que o teor de sal é 422,5 mg. Mas qual é a quantidade máxima de sal que podemos ingerir em um dia, sem que prejudiquemos a saúde? Segundo especialistas, um adulto saudável deve consumir menos de 6 mg ou seja, cerca de uma colher de chá de sal na dieta diária.

Os perigos que rondam o excesso de sal

Os efeitos do sal na pressão alta são conhecidas, mas estes levam a outros problemas de saúde ainda mais graves. Além disso, a ingestão elevada de sódio pode afetar seu peso, já que provoca uma maior retenção de água em seu corpo, que levam ao inchaço dos tornozelos, barriga e outras partes do corpo e consequentemente ao ganho de peso.

O sal em excesso também prejudica a saúde dos nossos ossos, pois faz com que haja uma perda maior de cálcio pela urina. E essa perda de cálcio pode resultar em enfraquecimento dos ossos e osteoporose. O excesso de sal também é estreitamente relacionado com o câncer de estômago, asma e doença renal.

Como controlar o consumo?

• Reduzir a ingestão de alimentos industrializados.
• Adicionar menos sal na sua alimentação.
• Use suco de limão, vinagre, orégano, manjericão, no lugar do sal.
• Tempere a comida com especiarias frescas ou secas como alho, gengibre, pimentões.
• Alimentos processados ​​devem ser evitados, pois são ricos em sódio e pobres em potássio.
• Não abuse do Ajinomoto em pratos que pode saborear bem sem ele, pois ele contém muito sódio.
• Evite consumir amendoins, nozes e biscoitos que estejam com excesso de sal.
• Adicione alimentos ricos em potássio, como frutas e legumes frescos em suas refeições.
• Em pessoas hipertensas é recomendável a substituição do sal de cloreto de sódio, pelo sal de cloreto de potássio, chamado também de sal light.

Será que realmente ajuda?

Não há dúvidas que cortar o excesso do sal da dieta ajuda. E há pesquisas científicas a respeito como mostra um estudo feita pelo British Medical Journal, onde mostrou que o corte do sal reduz em 1/4 o aparecimento de doenças cardíacas e em reduz em 1/5 a morte por doença cardíaca por 15 anos.

Outro estudo feita com participantes com hipertensão e com idade média de 55 receberam uma dieta alta de sódio por uma semana. Após duas semanas de pausa, os mesmos participantes se submeteram a uma dieta baixa em sódio durante mais uma semana.

Em comparação com a dieta rica em sal, depois de estar na dieta com pouco sal durante uma semana, os participantes tiveram uma queda média de 22,7 pontos para pressão arterial sistólica (o número mais alto) e 9,1 para a pressão arterial diastólica (o número inferior).

Reduzir o sal da alimentação é sempre uma sábia escolha, mesmo se você não for hipertenso, pois cortando o sal você também estará se prevenindo de doenças futuras ligadas a pressão alta, como hipertensão, doenças cardíacas, derrames entre outras.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *