Hormônios – Como eles podem afetar o emagrecimento


Muitas pessoas sentem uma imensa dificuldade para perder peso, mas nem sempre a culpa é somente do metabolismo. Outros fatores podem influenciar diretamente na dificuldade de emagrecer, especialmente os hormônios. Se você já tentou tudo para perder peso e não consegue, a causa pode ser hormonal e é necessário uma consulta ao médico para avaliar se esta pode ser a causa da dificuldade.

Conheça os principais hormônios que silenciosamente podem entrar em desequilíbrio e atrapalhar o emagrecimento.

Insulina

A insulina é um hormônio responsável pela entrada da glicose nas células e desempenha um papel fundamental em relação ao acúmulo de gordura. Quando a insulina não faz seu trabalho corretamente, faz com que os açúcares se acumulem no nosso organismo e se transformem em gordura, especialmente a visceral, aquela que se acumula ao redor da cintura.


Confira: Gel Redutor de Medidas, Flacidez e Estrias >>>

A longo prazo, o desequilíbrio da insulina pode resultar não só em quilos a mais na balança e uma maior circunferência abdominal, como também evoluir para doenças de risco como resistência a insulina (diabetes), doenças cardiovasculares e obesidade.

Existem formas eficazes para diminuir os níveis de insulina, veja algumas:

Atividade física: Fazer exercícios físicos e cardiovasculares regularmente e musculação ajuda a reduzir os níveis de insulina.
Dieta equilibrada: Comer no mínimo 5 refeições por dia, ou seja, 3 refeições principais e 2 lanches. Lembrando que é importante incluir porções de grãos, fibras, proteínas e carboidratos.
Alimentos que ajudam a diminuir a insulina: Chá verde e canela: Esses dois alimentos ajudam na queima de gordura e a regular a insulina. Inclua na alimentação diariamente sempre que possível.

Hormônio da tireoide

A glândula tireoide também desempenha uma importante função em relação ao emagrecimento. Se os seus níveis estiverem baixos, seu metabolismo por consequência se tornará lento, ganhará peso com facilidade e além disso terá muita dificuldade em perdê-los, mesmo se estiver em dieta e praticando atividade física.

Para resolver esse problema, é fundamental o diagnóstico de um médico, que irá receitar a medicação ideal para o seu caso. A alimentação é uma grande aliada ao tratamento, portanto não deixe de ter uma dieta equilibrada, rica em vitaminas, minerais e antioxidantes.

Leptina e Grelina

A leptina é um hormônio que sinaliza ao cérebro quando estamos saciados e grelina é um hormônio que estimula o apetite, portanto, esses dois hormônios também desempenham importantes funções em relação ao peso. Mas para esses dois hormônios funcionarem adequadamente, é fundamental ter um sono profundo e revigorado de pelo menos 8 horas por noite.

Mas por que a qualidade de sono interfere no equilíbrio desses hormônios? Quando não dormimos bem, causa queda nos níveis de leptina e aumento dos níveis de grelina, ou seja, a leptina em desequilíbrio não manda o sinal corretamente para o cérebro, fazendo que ainda sintamos fome, mesmo estando saciados. A Grelina, responsável pela fome, acaba fazendo com que se coma mais e todo esse desiquilíbrio acaba resultando em quilos a mais na balança.

Portanto, tenha uma sono de qualidade, com pelo menos 8 a 9 horas. Segundo os especialistas, dormir bem ajuda a regular o metabolismo, pois faz com que o nosso corpo gaste energia adequadamente mesmo estando em repouso. Dessa forma a energia não se acumule na forma de gordura.

Além disso, após uma noite bem dormida, os desejos por doces e carboidratos diminuem e por consequência, acabamos por comer menos ao longo do dia, o que ajuda na manutenção do peso.

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. uma noite bem dormida a gente acorda muito mais disposta.


  2. Oi, Ciça Lu
    Com certeza amiga, não tem nada melhor do que dormir bem e acordar sempre bem disposta. Espero que esteja indo bem.
    Bjs
    Suzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *